Classificação dos Cristais

Conheça abaixo sobre a Classificação dos Cristais.

Arquivistas:

Considerados muito especiais, trazem símbolos gravados ou riscados em uma ou mais de suas faces em geral pequenos triângulos ou espirais. Arquivam informações transmitidas energeticamente ou no nível da memória subconsciente. Ideais para meditação, não devem ser vistos nem tocados por outra pessoa.

Arco-íris:

Quando bem iluminado, podemos ver em seu interior pequenos arco-íris. São indicados para trabalhar sentimentos de tristeza, melancolia e depressão.

Biterminados:

Destituídos de base, possuem terminação dupla, através da qual projetam a energia que se concentra no meio do seu corpo. São empregados na transmissão e recepção simultânea de energia entre dois pontos (chakras, pessoas, etc).

Cristal polido:

É um cristal facetado, polido pelo homem, límpido e totalmente transparente, com formas aperfeiçoadas.

Drusas ou Aglomerados:

Ideais para energização e purificação de ambientes, bem como para limpeza e recarga de cristais menores, são formações que compreendem vários cristais de terminação única compartilhando a mesma base.

Esferas ou Bolas de Cristal:

São excelentes instrumentos de meditação e clarividência, com lapidações especiais que distribuem a energia de forma homogênea.

Geradores:

Este tipo de cristal é o mais comum. Trata-se de um pedaço solto da drusa, encontrado em forma bruta, com uma única terminação e uma base. É comumente chamado de gerador, pois tem a função de gerar a força cósmica. Sua base pode ser mais leitosa ou mais clara e é possível encontrar em seu interior fumaça, inclusões, símbolos, luminosidades diferentes, mas o essencial é que seja geometricamente perfeito.

Pedra rolada:

É uma pedra submetida a um rolamento em grandes tambores de areia, aplicada na fabricação de ornamentos. Nos casos de grande concentração de energia, funciona como um excelente desbloqueador, dissipando todo o excesso energético.

Tabulares:

Difíceis de serem encontrados possuem dois dos lados opostos maiores e mais largos, o que torna o cristal achatado. Em geral são biterminados, têm vibração alta e freqüência energética diferente da dos outros cristais, permitindo o estabelecimento de um elo profundo entre o indivíduo e o seu eu superior. Recomenda-se o uso em meditações profundas ou como professores.

.